É das asiáticas que eles gostam mais?

by 11:13 AM 0 comments

Ottawa é uma terra com grande concentração de mulheres bonitas por metro quadrado. Apesar da predominância numérica de canadenses de origem inglesa ou francesa, elas são de todas as cores, e línguas. Estão por toda parte: na rua, na sala de aula, no escritório, no shopping, no supermercado, no ônibus, no Parlamento, trabalhando nas lojas... Literalmente, você pode encontrar uma "princesa da Disney" em cada esquina.

Mas não sei por que, um fenômeno acontece ao meu redor. Pode ser uma mera circunstância e deixo claro que não tenho qualquer intenção de fazer julgamentos por aqui. Mas falando exclusivamente de números, chega a ser impressionante a quantidade de homens canadenses de origem inglesa ou francesa casados com mulheres asiáticas que conheci.

Por baixo, posso contar uns dez... Desde um vizinho até o CEO, passando pelo funcionário do banco e pelo professor do college.  

Também houve casos em que conheci a mulher primeiro e soube que era casada com um canadense.

Elas são várias nacionalidades: japonesas, chinesas, coreanas, filipinas, cambojanas, vietnamitas... Algumas conheceram seus maridos quando eles seguiram para temporadas dando aulas de inglês na Ásia e os acompanharam na volta para casa. Outras já estavam por aqui.

Não consegui até hoje encontrar uma razão para esse possível fenômeno ao meu redor... Às vezes, leio algumas bobagens pela web, do tipo: "certos homens brancos são extremamente introvertidos... têm problemas de sociabilização... são nerds... não aceitam a independência da mulher... são machistas... não compartilham as tarefas domésticas... e por isso as asiáticas, que vêm de culturas onde as mulheres são devotadas aos maridos e cuidam deles, fazem sucesso"... Não acredito nisso, até porque esses homens são muito diferentes entre si. Alguns deles são considerado homens bonitos. São bem-sucedidos em suas carreiras - lembre-se que falei do CEO! -, e não teriam maiores dificuldades em encontrar uma parceira por aqui. 

Em princípio, não são homens propensos a viajar para o Rio de Janeiro e frequentar as boates do Lido... se é que você me entende... Esses também existem por aqui, mas não vão para o Rio.

Caminho pelas ruas observando de longe as pessoas que passam por mim e fico me perguntando se certos elementos que percebo por aqui podem influenciar... Porque, pelo menos aos meus olhos de brasileiro, vejo algumas coisas que algumas "canadenses brancas" fazem até mesmo como um honesto "desperdício de beleza". O que a mãe natureza se esmerou em criar com capricho de artista, ajudada por Mommy and Daddy (ou Maman et Papa), continua em estado bruto sem lapidações ou realces... isso se não veementemente negado por uma boa dose de "largação" - e os esmaltes, se é que estão lá, vão descascando e descascando - preferências pelo conforto ou escolhas pessoais que sempre devem ser respeitadas... mesmo que a mera visão - ao contrário de outros aspectos que no final das contas valem muito mais - não desperte tanto aqueles lados menos racionais...

As que seguem por outras vias, por sua vez, levam consigo aquela sensação de "sai de baixo" ainda que com um ar de quem não faz ideia da própria beleza... já que aqui se encontra gente igualmente bonita a cada esquina, mesmo que o estágio de produção seja "zero"... Esse "sai de baixo" pode ocorrer mesmo se elas estão detrás do balcão de um McDonald's com aquele uniforme preto.

(Talvez seja muito mais fácil uma pessoa repleta de beleza interior ficar visualmente bonita do que uma pessoa que simplesmente salta aos olhos adquirir essa beleza interior)

Aí entro no shopping e me vejo na loja Nordstrom. Olho para os lados e vejo muitas mulheres orientais, muitas delas vindas da China. Algumas claramente se cuidam, os cosméticos em dia, as roupas bem combinadas e às vezes de grife mesmo no inverno, as mãos bonitas, o andar e os movimentos graciosos... Às vezes me deparo com alguma moça vinda do leste europeu, ou alguma árabe que com ou sem véus islâmicos revela uma grande beleza e um grande cuidado consigo mesma... e volta e meia alguma latina está falando espanhol por perto. Há também as negras...

Brasileiras? Raras. Solteiras, são ainda mais raras. A maioria dos brasileiros vem em casal ou família. Talvez no futuro as coisas mudem. 

E sigo meu caminho de volta para casa e para a minha mulher brasileira que veio comigo, ainda sem entender grandes coisas. Tudo isso pode ser um delírio de alguém que ainda vai pensar como brasileiro, inclusive nos tropeços que talvez nem saibamos que são tropeços, por um bom tempo ou mesmo pelo resto da vida... mas volta e meia vejo isso e me pergunto: é das asiáticas que eles gostam mais?






Vida Que Segue - Canada

Developer

Gratidão por sua visita! aqui você sempre será muito benvindo(a)!

0 comments:

Post a Comment