Então você tem passaporte da União Europeia?

by 5:50 AM 0 comments

Tem cidadania portuguesa? Italiana? Espanhola? Francesa? Ou ainda não tem isso mas é neto(a) de português? Tem um bisavô italiano? Um ancestral polonês?

Está cogitando vir para o Canadá... simplesmente porque quer sair do Brasil?

Não faça isso! Não venha para o Canadá! Vá para a Europa!



Quase ninguém sabe, mas o Canadá não foi nossa primeira opção. No início queríamos ir para a Inglaterra, mas não tínhamos qualquer garantia de residência permanente por lá. Eu sou descendente direto de russos por parte de pai, o que não ajuda em nada a não ser que eu resolvesse viver na Rússia, e por parte de mãe as descendências europeias eram muito remotas. Minha família materna é quatrocentona no Brasil. A Thaisa, por sua vez, tem descendência portuguesa e italiana mais próxima. Mas nenhuma delas era suficiente para lhe dar uma cidadania. É tataraneta de portugueses por um lado, e a cidadania originária só atinge os netos e talvez os bisnetos. E por outro lado é tataraneta de italianos, mas numa linha completamente materna. Tataravó, bisavó, avó e mãe. As mulheres só conquistaram o direito de transmitir a cidadania italiana em 1948.



Precisamos então recorrer ao Canadá, que teria uma porta aberta para nós. Mas, repito, nunca pensaríamos no Canadá se tivéssemos uma oportunidade real na Europa.

Então se você é uma dessas pessoas afortunadas que têm uma cidadania europeia ou o direito a uma cidadania europeia, não caia nesse papo de vir para o Canadá. A não ser que seu objetivo seja realmente o de viver no país, e não simplesmente o de sair do Brasil e viver num "país de primeiro mundo". "Oh Canadá, we stand on guard for thee... é onde eu quero viver!" Então venha para cá! De resto, veja que outras possibilidades você pode ter!



"Mas se eu sou cidadão português, não seria obrigado a viver em Portugal? Portugal não me interessa tanto assim."

Portugal é um belo país, mas se você é cidadão português você NÃO precisa viver em Portugal! Pode residir e trabalhar em qualquer país membro da União Europeia! Se está buscando uma qualidade de vida "realmente de primeiro mundo", que tal a Holanda? A Bélgica? A Áustria? A Alemanha? A Dinamarca? Luxemburgo? A Suécia? A Finlândia?



"Meu Deus, mas você só está falando de países com línguas dificílimas!!! Holandês???? Alemão???? Sueco???? Eu quero língua inglesa!!!" Pois é, está rolando um tal de Brexit e a Inglaterra (outrora nosso objetivo e minha recomendação) está para sair da União Europeia. Mas que tal a Irlanda? Ou a Holanda, onde muita gente fala inglês e diversas vagas de emprego são postadas nessa língua? 

De qualquer forma, faça um esforço e aprenda a língua. Pode valer muito a pena. 



"Mas a União Europeia não está em crise, com empregos faltando?" Sim, apenas em alguns países que eu não mencionei... embora a França, por exemplo, possa ser uma boa opção. Numa considerável parte da União Europeia a situação está bem favorável. Principalmente quanto à qualidade de vida!

Esqueça o sonho americano e o sonho canadense. Isso é papo de comerciante (de intercâmbio e college). Esses países citados talvez possam te dar uma qualidade de vida melhor do que o Canadá. O Canadá, na verdade, precisa esquecer algumas lições que os americanos ensinaram e aprender muito com os europeus se quiser continuar entre os melhores países do mundo para se viver. Exemplos? Urbanismo sem dependência de carro, utilização de energia limpa em vez de petróleo, um sistema público de saúde melhor... 

O custo de vida em alguns desses países pode ser inferior ao de uma cidade grande canadense. 

E principalmente: com um passaporte da União Europeia, você chega a esses países com plenos direitos de cidadão. Pode residir ali o quanto quiser e pode trabalhar à vontade. A palavra "ilegal" não existirá no seu dicionário. Nada de projetos complexos e caros de imigração envolvendo estudar nesses países e depois depender de um emprego para pontuar em algo como o Express Entry! E provavelmente não haverá uma barreira discriminatória meio invisível de experiência local, como a famigerada "experiência canadense".


"Qualquer nacional de um país da UE é, automaticamente, cidadão europeu. Enquanto cidadão europeu, tem o direito de viver e viajar na UE sem ser objeto de discriminação com base na nacionalidade. Pode residir em qualquer país da UE, desde que satisfaça determinadas condições consoante alí pretenda trabalhar, estudar, etc..."

Vamos pôr tudo na balança então: se você tem a possibilidade de ter uma cidadania europeia desde já e ir para algum desses países já com a tranquilidade de saber que poderá ficar ali o quanto quiser, trabalhar e usufruir de todos os benefícios sociais concedidos aos cidadãos, para que Canadá? Principalmente se você não pode receber pelo menos a residência permanente ainda no Brasil sem precisar fazer college andando na corda bamba? Vamos para a Europa! O "sonho canadense" (que não existe, lembre-se) fica para os desafortunados como eu, que não têm como viver um lindo sonho europeu nos canais de Amsterdam.



Vida Que Segue - Canada

Developer

Gratidão por sua visita! aqui você sempre será muito benvindo(a)!

0 comments:

Post a Comment