Ser polêmico

by 9:35 AM 0 comments
Confesso que nunca tive a intenção de ser polêmico ou brigar com alguém. Mas acabo sendo.

É uma situação interessante, mas nem sempre confortável. Alguém pode sempre surgir do nada e te agredir. Quem parecia amigo se torna inimigo. Nas redes sociais, então... as discussões acaloradas surgem bem como os unfriends e bloqueios.

E o mais bizarro é saber que os motivos de tanta controvérsia, sinceramente, não merecem tanto ibope na minha opinião. Ter ou não ter carro? Ora ora, isso deveria ser uma opção e não uma questão de vida ou morte. Morar em subúrbio? A mesma coisa. Mas estamos vivendo num país que pode ter feito opções equivocadas há 60 anos e periga pagar o preço a qualquer momento. E numa cidade que, embora tenha sido novamente número 1 em qualidade de vida no Canadá, precisa tratar de resolver questões de urbanização e trânsito. Fazendo isso (e mais outras coisinhas), aí poderá olhar para as melhores cidades europeias de igual para igual.

É impossível melhorar? Não! Nada é impossível quando se deseja. Este livro mostra como Amsterdam deixou de ser uma cidade dependente de carros para transformar-se na capital mundial da bicicleta e desenvolver um estilo de vida próprio e, no meu entender (sobretudo após minha visita recente), maravilhoso.

Amsterdam, com seus ciclistas, com tantas pessoas andando pelas ruas, com os barcos nos canais, é uma cidade linda. Enquanto Ottawa também é uma linda cidade, mas que vem sendo castigada pelos carros em suas ruas e highways a cada dia mais engarrafadas, pelos estacionamentos ao ar livre em meio aos prédios do centro e sim, pelos subúrbios plastificados carro-dependentes.


Ninguém aqui está pretendendo abolir o automóvel. Mas sim essa doencinha urbana chamada dependência de carro. Uma cidade deve ser o retrato da pluralidade de seus habitantes e oferecer iguais opções para todos. Para os que podem dirigir e para os que não podem. Para os que querem dirigir e para os que não querem. Se isso significa restringir um pouco os carros, paciência! Ninguém morre se não tiver como dirigir, se a cidade estiver preparada!

Muito bem, eu acredito que toda essa polêmica resulta muitas vezes da dificuldade que muitas pessoas têm de aceitar uma mudança cultural atingindo algo que era tão simbólico de status e sucesso. Mas, para o Canadá, talvez seja o momento de aceitar que o mundo mudou. Repensar e transformar valores com humildade e objetividade. Tudo tem começo, meio e fim e nada se transforma sem resistência. É fato. Mas precisamos parar de brigar e encarar a vida como ela é. Perceber que somos diferentes e cada um tem o direito de viver sua vida e expor suas opiniões, dentro do seu espaço.

E viva a diferença! E vida que segue!


Vida Que Segue - Canada

Developer

Gratidão por sua visita! aqui você sempre será muito benvindo(a)!

0 comments:

Post a Comment